Pretos e Pretas Velhas – Entidades da Umbanda



  

"O Pacacurucaia das almas, Salve todos os Pretos e Pretas Velhas existentes no universo; Traga sua sabedoria e benevolência e ajudem-me na realização dos meus sonhos e desejos, se for da vontade de Oxalá. Que assim seja, Salve os Pretos e Pretas Velhas da senzala e de Angola". Uma oração para iniciarmos a  nossa conversa sobre estas magníficas entidades de umbanda e cultos afro-brasileiros.

As Pretas e Pretos Velhos eram escravos, sofriam e eram humilhados nas senzalas. Quando atingiam uma idade avançada, eram expulsos das terras dos feudais e abandonados nos ruas. Viviam de esmolas e de pequenos serviços prestados espiritualmente às pessoas como rezas, orações e benzimentos.

Quando escravos beiravam os extremos e sobreviviam sob as dores e torturas, e utilizavam como refúgio o plano astral, onde obtinham seu acalento e o alívio de parte das suas dores, quando entravam em constante ligação com as entidades que os aconselhavam, servindo de base e motivação. Quando não eram jogados à sua própria sorte, eram encarregados de cuidar dos escravos novos quando arrebentados pelas chibatas, e os curavam com ervas e orações.





Nossos avôs e avós da senzala hoje ganham reconhecimento, trabalhando ao nosso favor, quando necessitamos de seus sábios e preciosos conselhos de amor e esperança.

Por Ivi Izys



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *