Flor de Lótus – Qual o Significado e Simbolismo



Saiba aqui qual é o significado e simbolismo da Flor de Lótus.

Uma das espécies de flores mais inspiradoras, presente até nas religiões e culturas milenares, a lótus é tão significativa que Buda, certa vez, apenas colheu uma e aspirou profundamente sua fragrância como modo de expressar seu sermão.

Assim, a flor de lótus fascina o mundo todo não apenas por sua beleza exótica, mas, e, sobretudo, pela sua função simbólica nas religiões orientais. Para começar, sua estrutura é associada à posição de meditação, muito comum no hinduísmo.



Em realidade, a flor de lótus consiste em uma planta de espécie aquática, oriunda da chamada família Nelumbonaceae. Em toda a natureza existem somente duas variações desse vegetal que brotam, sobretudo, entre os seguintes continentes: na América, na Ásia e na Austrália. Entretanto, atualmente este tipo de vegetal é muito cultivado em toda a América do Norte, como gênero alimentício.

Para além de sua função natural, como ser vegetal, a flor de lótus tornou-se um importante símbolo milenar de transcendência espiritual, por estar muito associada à pureza, como também com virtudes que podem ser mais plenamente vividas, interior e exteriormente, por ser uma capacidade de florescimento de nossas capacidades. Toda flor pode ser um bom exemplo de crescimento e amadurecimento espiritual e intelectual, dado que o verbo florescer é intransitivo, portanto, não depende de complemento, basta a si mesmo.



Assim, desde a antiguidade, a sua imagem e a sua natureza influencia povos e mais povos, sendo inserida nas culturas, antigas e modernas, figurando nos afrescos e nas canções, começando sua trajetória no antigo Egito e estendendo-se por toda a Ásia.

Dentro da cultura egípcia, por exemplo, a função da flor de lótus foi muito ligada ao renascimento, ou ressurreição; no budismo a flor conecta-se à pureza do divino e à iluminação interior; no hinduísmo ela representa o próprio bem-estar.

As particularidades estruturais da flor de lótus permitem esclarecer a sua função simbólica, por espalhar raízes que se inserem na lama, porém, mantendo-se constantemente pura, imaculada, embora germine em águas paradas, ou lodos. Deste modo, é como a capacidade humana de fazer o bem, de se manter em sintonia com a pureza divina, em meio ao caos do mundo, em sentido moral e humano.

Na Índia a flor de lótus, desde tempos imemoriais, simboliza a própria Yoga, ou a pessoa mais plenamente realizada; o florescimento vem das potências interiores e se desabrocha para fora.

No Budismo a flor de lótus é quase um logotipo, tornando-se milenarmente a flor que indica o caminho de crescimento para as almas, partindo do lamaçal do materialismo até a superior iluminação, navegando pelas águas da experiência, que flui. Lembrete: a água corrente simboliza o espírito, que sopra para onde quer.

Na doutrina budista, o coração humano consiste, simbolicamente, em uma poderosa e pulsante flor de lótus, que fecha e abre constantemente, a qual, entretanto, só floresce graças às virtudes que sabemos praticar e que nos elevam, nos tornam melhores no dia a dia; um movimento de fora para dentro e de dentro para fora, aprendendo a amar a si e ao próximo, sem se contaminar com as impurezas morais de nosso mundo de seres humanos. Por essa razão, geralmente, Buda é retratado acomodado sobre uma flor de lótus ou na famosa posição de lótus.

Por ser mais influente no simbolismo budista, a flor de lótus possui alguns atributos peculiares, nessa doutrina:

Representa a Paciência; a Pureza; a Ausência de Desejos; o Amor por todas as coisas; o Estado de Iluminação; a capacidade de desenvolvimento espiritual; a Confiança; a Autoconsciência, entre outros valores.

Paulo Henrique dos Santos

Please follow and like us:
Post Anterior

Não há mais posts

Próximo Post

Não há mais posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RSS
Follow by Email