Entenda como segue a hierarquia dos Anjos Guardiões e qual a responsabilidade de cada um.

Algumas dúvidas são frequentes quando o tema é "O Mundo Angelical", porém sabemos que tudo é do plano Divino. São muitos os Anjos Guardiões e todos eles têm a sua categoria e a sua hierarquia a seguir.

Os Anjos se encarregam da orientação e da influência nos homens no caminho da vida, eles são seres de luz e são responsáveis pelo desenvolvimento espiritual dos humanos. Nesta "Categoria Angelical", o príncipe se chama Gabriel, que é o anjo da esperança.

Os Santos Anjos executam as ordens que recebem dos Coros Superiores. Os Anjos convivem com a humanidade e estão muito próximos, são espíritos puros que foram criados por Deus. Além de serem mensageiros entre o céu e a terra, os anjos são instrumentos de justiça e misericórdia. A pessoa que estiver sob o domínio dos Anjos são bem humorados e inteligentes, gostam da liberdade e não tem apego ao dinheiro.

Os Arcanjos são considerados líderes entre os Anjos. Revelações acima da compreensão humana e missões extraordinárias são confiadas por Deus a essas "Criaturas Celestiais". O príncipe desta categoria se chama Mikael, também chamado de Miguel. Quem é abençoado por um Arcanjo é um religioso de caráter impecável. Arcanjo significa "Anjo Principal" e possuem grandes poderes, eles trabalham para o bem de todos.

Os Serafins pertencem à primeira esfera da hierarquia angelical e estão numa categoria mais próxima de Deus e são considerados os mais velhos entre todos os Anjos, são entidades superiores e que conhecem a infinita bondade, possuem poderes de iluminação e purificação. O príncipe desta categoria se chama Metraton (Rei dos Anjos) e em benefício dos habitantes da Terra, ele governa todas as forças da criação.

Os Querubins são responsáveis pela ordenação do caos universal e recebem os raios da Divina Sabedoria de Deus. Oferecem aos homens as ideias e o conhecimento. O príncipe desta categoria se chama Raziel e é o Anjo dos mistérios, guardião da originalidade e o príncipe do conhecimento. Nas pinturas são os bebês retratados com graça e simpatia.

Devemos saber que, no plano espiritual, existe muita organização e não podemos comparar ao nosso plano, que é o plano material. A hierarquia espiritual tem programações bem planejadas e funções bem definidas. Com isso, este plano tem muito mais a ser estudado.

Por Fernando Dias

Anjos


A figa é um amuleto universal, símbolo de proteção, usado em correntes, pulseiras, tornozeleiras, patuás e outros adereços, que tem a finalidade de proteger quem o carrega de todos os males espirituais.   

Muitas são as histórias acerca de suas origens, e uma delas é que na Grécia, ela era utilizada como amuleto sexual, onde crianças garantiam a fertilidade futura, e mulheres com problemas para engravidar apelavam para este símbolo, onde na época o polegar levantado representava o órgão masculino e o dedo indicador e médio em volta, o órgão feminino, como o próprio ato sexual.

Na Itália, ela teria além destes objetivos, o de se prevenir contra o mau-olhado.

No Brasil, além de todas estas finalidades, acreditava-se que um "gesto obsceno" poderia ludibriar o mal à nossa volta.

Em resumo, ela se proliferou por todo o mundo, e cada civilização se adaptou à seu modo, adicionando pitadas de sua cultura.  

Os materiais da figa podem ser os mais variados, e seu tamanho e cor acompanham a vontade do usuário. Pedra, cristal, madeira, vidro, pedra preciosa, prata, ouro e algumas outras matérias-primas formam o objeto usado para neutralizar o azar e as energias ruins, não apenas de quem usa em seu corpo, mas também em ambientes.  

Com o passar dos tempos, a figa caiu no gosto comum, e passou de objeto a roupas, grifes e material de estudo, após sua comprovada eficiência.

Ainda hoje, existem civilizações que passam uma figa de material específico de geração em geração, como triunfo e perpetuação da família.  

Como qualquer amuleto, a figa por si só não basta; é necessário possuir crença e fé verdadeira para que ela realmente atinja o seu objetivo, como uma lâmpada, que por simples pensamento consiga se iluminar, e favorece o encontro da saída correta. 

Por Ivi Izys


São objetos de referência e pontos de fé que ajudam quem os possuem a entrar em contato com o mundo espiritual e enigmático com o objetivo de proteção.

Existem vários tipos de amuletos como chaves, patuás, correntes, pingentes e centenas de outros. Por conhecimento universal, todas as civilizações, etnias, culturas e povos possuem seus próprios amuletos. Os Bruxos, por exemplo, usavam objetos fabricados por eles mesmos em suas viagens para fora de seus territórios, como uma segurança ou ponto de contato imediato com seu mundo oculto, para obterem sucesso e vantagens em todas as situações perante seus inimigos.  

Estes adereços podem ser visíveis ou muitas vezes imperceptíveis aos olhos carnais, e possuem modelos e tamanhos diferenciados.  

Todos os povos têm algum tipo de amuleto: na cultura xamânica ele pode ser encontrado de diversas formas, como cajados, colares, filtro dos sonhos, desenhos e pinturas no corpo. Para cada ocasião existe um modelo específico: na caça, colheita, rituais de cura, cerimônias tribais e em todos os instantes determinantes da tribo.

Existem também os amuletos permanentes, que são usados popularmente, como o crucifixo, figas, trevo de quatro folhas, pé de coelho, ferraduras, pimentas e diversos outros, que em geral tem por matéria-prima a prata.  

Amuletos, seja qual for o modelo, é mais uma maneira de se manter protegido. Adquira um que se identifique com sua personalidade e sinta a diferença.

Por Ivi Izys


Para afastar a negatividade e receber mais amor, cultue a beleza à sua volta. Quando avistar algo ou alguém bonito, agradeça à Mãe Natureza.

Diga às pessoas “como você está bonita!”, ofereça flores, presenteie com poesias e bilhetinhos carinhosos e perfume-se e sorria para todos… Isto não é um faz-de-conta, é magia! O culto ao belo faz parte da arte da sedução.

Por Andrea Sutil


O que você vai precisar:

  • 10 cm de pano verde
  • 3 folhas de louro
  • 1 colher de manjericão seco
  • 1 moeda de valor corrente
  • 1 colher de sopa de essência de alecrim

Como usar:

Em lua cheia ou crescente coloque tudo dentro do saquinho verde e quando estiver costurando para fechar, reze um Pai Nosso e uma Ave Maria e peça proteção e prosperidade.

Leve o saquinho verde sempre com você. Ele será um talismã.

*Utilize sempre para o bem.

Lembre-se sempre: “Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos.”

Por Andrea Sutil





CONTINUE NAVEGANDO: